topo
home servišos servišos Empresas servišos
Pesquisar por:
buscar
 
bem vindos
A nova versão Linux Ubuntu vai mudar seu desktop.


Quem ainda acredita que "o Linux não está pronto para o desktop" deve ao menos dar uma olhadinha na mais nova versão do Ubuntu, a 10.04, disponível para download www.ubuntu.com.

Embora ainda haja alguns escorregões aqui ou ali o sistema se mostra extremamente fácil de usar, com visual elegante, interface amigável, bom suporte a hardware e integração a serviços online que até agora só eram encontrados em concorrentes como o Windows ou o Mac OS X, como um disco virtual gratuito e até mesmo uma loja de músicas. Algo muito diferente do esterótipo de "tela preta cheia de comandos estranhos" que ainda recai sobre o Linux.

De codinome "Lucid Lynx", o Ubuntu 10.04 é designado por seus desenvolvedores como uma versão LTS, sigla que significa "Long Term Support" ou "Suporte a Longo Prazo". Ou seja, esta versão será suportada com patches de segurança e correção de bugs até abril de 2013 (no desktop) ou abril de 2015 (no servidor).

Este amplo período de suporte torna o Ubuntu 10.04 ideal para uso em empresas, onde software e hardware tem um ciclo de vida muito mais longo do que em um PC desktop comum. Versões LTS do Ubuntu são lançadas a cada dois anos, em contraste às versões "comuns" atualizadas a cada seis meses. A versão LTS anterior, o Ubuntu 8.04, continuará sendo suportada até abril de 2011 no desktop e abril de 2013 no servidor.

Software

O Ubuntu pode ser usado de várias formas: é possível experimentar o sistema sem instalar nada no computador, bastando "dar boot" a partir do CD de instalação (modo LiveCD), instalá-lo lado-a-lado com o Windows (via Wubi, utilitário incluso no CD), em um espaço próprio (partição) no HD ou mesmo ocupando todo o disco, como único sistema operacional da máquina.

Em relação a seus antecessores, o Ubuntu 10.04 ficou um pouquinho mais magro. A versão anterior ocupava cerca de 2.5 GB de espaço em disco, enquanto a nova ocupa aproximadamente 2.2 GB. A redução se deve a uma reorganização no pacote de software que é instalado junto com o sistema.

O popular software de edição de imagens Gimp, por exemplo, não faz mais parte da instalação padrão. Da mesma forma o conjunto de jogos do pacote Gnome Games foi reduzido e agora tem apenas seis títulos: paciência (AisleRiot Solitaire), caça-minas (Mines), Sudoku, Tetris (Quadrapassel), Mahjongg e treino cerebral (gbrainy). Ao mesmo tempo, há alguns softwares novos, entre eles o editor de vídeo Pitivi e o cliente para redes sociais Gwibber.

Mesmo com as ausências, o Ubuntu já vem com boa parte do software de que um usuário precisa no dia-a-dia em frente ao computador, incluindo navegador (Firefox), programa de e-mail (Evolution), cliente de mensagens instantâneas (Pidgin), players de áudio e vídeo (Rhythmbox, Totem), utilitários variados e até mesmo um pacote Office completo, o OpenOffice, compatível com os documentos do Microsoft Office.

Qualquer software que faça falta pode ser instalado com o Ubuntu Software Center, um aplicativo que serve como uma "vitrine" dos programas disponíveis. É como a App Store no iPhone, com a diferença de que todos os aplicativos são gratuitos.